Estudo da ecologia, biologia e dinâmica populacional dos pequenos caranguejos com interesse comercial existentes ao longo da costa Portuguesa


Resumo não técnico:

O presente trabalho consiste na primeira caracterização científica e integrada do estudo da pesca e apanha de caranguejo em Portugal. Os trabalhos multidisciplinares a desenvolver implicam estudos científicos e a colaboração profissionais do sector (Associações de pescadores e de produtores), que visam obter informação sobre diversos aspetos da biologia, ecologia, pesca e interação pesca-ambiente no que refere aos pequenos caranguejos capturados nas zonas estuarinas e lagunares em Portugal (Ria Formosa, Ria do Alvôr; Estuario do Tejo e Sado, Ria de Aveiro). Como principais objetivos do estudo, destacam-se a descrição geral da pescaria e caracterização da apanha (analise socioeconómica) e realização de pescarias experimentais com os pescadores envolvidos para avaliação dos rendimentos/abundâncias de caranguejos. Serão realizadas saídas de campo para caracterização das comunidades e dos habitantes associados a cada espécie bem como a quantificação das abundâncias por áreas para cada local/sistema de estudo (mapeamento da distribuição das diferentes espécies). O estudo da biologia da espécie incidirá particularmente sobre a estimação da idade e crescimento e sobre a definição do ciclo reprodutivo das espécies alvo. Os trabalhos de biologia permitirão estabelecer medidas mínimas de captura, ex. épocas de defeso, bem como limites e quantidades diárias de apanha. Serão feitas colheitas para capturas das larvas de caranguejos (zooplâncton) e o efeito do ambiente nas populações dos caranguejos estudadas. Tal permitirá despistar se as oscilações das abundâncias de caranguejos são devidas à pesca, ao ambiente ou interação pesca-ambiente. Os estudos de ecologia incidirão na competição por espaço e alimento. Esta tarefa permitirá verificar se a apanha de uma determinada espécie de caranguejo facilita o desenvolvimento de outras espécies de caranguejo, e o consequente efeito nas comunidades interesse comercial, como os bivalves. Outro aspeto relevante, nesta área é o papel da atividade dos caranguejos para a qualidade dos fundos/habitats. No geral, a informação obtida irá permitir a implementação de diversas medidas de gestão, através da definição do nível de exploração sustentável do recurso, desenvolvimento de estratégias de conservação, promoção da gestão integrada em zonas de proteção natural e potencial estabelecimento de regulamentação específica para a apanha e pesca de caranguejos. Por último, espera-se que tenha um elevado impacto socioeconómico já que esta atividade permite a subsistência de várias famílias que se dedicam á apanha e pesca.


Faro, 19 de janeiro de 2017
Coordenador projeto
(Francisco Leitão)